Faxina na Defesa

Panorama Político
Ilimar Franco
Foi detonado ontem no Ministério da Defesa um esquema de roubo miudinho que, pelas primeiras estimativas, causou um prejuízo de R$4,5 milhões aos cofres públicos. O ministro Celso Amorim exonerou dois servidores, afastou outros cinco e substituiu todos os funcionários terceirizados do almoxarifado da pasta. Além de abrir processos administrativos para apurar o envolvimento de servidores civis e militares. O esquema foi descoberto por sindicância aberta no mês passado

Quatro empresas sofrerão devassa
A sindicância na Defesa detectou que quatro empresas participavam do esquema com o objetivo de desviar material de consumo (cartuchos de impressora, copos, guardanapos, etc). Um grupo de trabalho foi criado para chegar ao número exato do rombo. O ministro Celso Amorim enviou cópias da sindicância para a Procuradoria Geral da República e para a Controladoria Geral da União (CGU). Como essas empresas fornecem material para outros ministérios, de acordo com a CGU, serão vasculhados todos os contratos da C&D Comércio e Serviços Ltda; Century Comércio e Serviços Ltda; Copatt Soluções Tecnológicas; e JEL Comércio e Serviços de Informática Ltda.

Previdência
Negociador pelo Poder Judiciário, o ministro Marco Aurélio Mello (STF) quer três fundos de previdência para os servidores públicos, um para cada Poder. Mas o Executivo acena com um fundo só, com três planos separados.

O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário